Florbela Araújo solicita mais fiscalização nos Hospitais de Luanda

Florbela Araújo solicita mais fiscalização nos Hospitais de Luanda

Florbela Araújo solicita mais fiscalização nos Hospitais de Luanda

A Provedora de Justiça, Florbela Rocha Araújo, efectuou, hoje, quinta-feira, 27 de Abril, visitas aos Hospitais de Luanda, designadamente o Hospital de Oncologia “Instituto Angolano de Controlo de Câncer” e o Hospital Psiquiátrico de Luanda, solicitando o aumento de quadros e maior fiscalização para um melhor atendimento dos cidadãos.

Na companhia do Secretário de Estado para a Saúde Pública, Carlos Pinto de Sousa, a Provedora de Justiça, recebeu explicações detalhadas, por parte do Diretor-Geral, Fernando Miguel, sobre a história do tratamento do câncer em Angola.

O Diretor-Geral deste Estabelecimento Hospitalar, por sinal o único dedicado aos cuidados de pacientes com o câncer, afirmou que 85 por cento dos utentes que acorrem à unidade encontram-se em estado avançado, citando o cancro da próstata nos homens e o cancro do útero e da mama em mulheres, como os mais frequentes.

O Instituto encontra-se apetrechado com equipamentos modernos de Radioterapia e Quimioterapia e conta com 60 médicos que atendem em média 200 a 300 pacientes diariamente.

A propósito da carência do pessoal, o Secretário de Estado para a Saúde Pública, confirmou que existe um orçamento destinado à formação de quadros de especialidades diversas.

Ao falar à imprensa, Florbela Araújo apelou maior fiscalização, sobretudo aos pacientes em regime ambulatório, que se queixam da falta de fármacos. solicitou ainda, a abertura de concurso público no sector, para admissão de novos quadros para atenderem melhor os cidadãos.

No Hospital Psiquiátrico de Luanda, Florbela Araújo foi recebida pelo Director Clínico, Narciso Carifete, que apresentou um informe sobre o estado funcional da unidade.

O Hospital vocacionado ao diagnóstico, tratamento, reabilitação e reinserção sócio-familiar de fórum psiquiátrico, conta com 382 funcionários, com capacidade para 300 camas, porém, actualmente funcionam apenas 213.

Florbela Araújo, considerou urgente a reabilitação ou construção de um novo Hospital Psiquiátrico fora das localidades e deixou como recomendação a necessidade de mais psicólogos, sociólogos, bem como a criação de actividades lúdicas para esses pacientes que se deparam com o abandono familiar.

No final, a Provedora de Justiça garantiu fazer advocacia desses assuntos junto do Ministério da Saúde e do Governo Provincial de Luanda.

 

Anterior Provedor de Justiça-Adjunto constata condições de atendimento aos cidadãos no Município do Lucapa

Deixe o seu comentário

O Provedor de Justiça é uma Entidade Pública Independente do Estado…

Relações Internacionais

Links Úteis

© 2023 Provedor de Justiça de Angola - Todos os direitos reservados

wpChatIcon