PROVEDOR DE JUSTIÇA RECEBEU EM AUDIÊNCIA A MINISTRA DA JUVENTUDE E DESPORTOS

PROVEDOR DE JUSTIÇA RECEBEU EM AUDIÊNCIA A MINISTRA DA JUVENTUDE E DESPORTOS

A

Depois da Ministra da Acção Social, Fernandes Inglês de Almeida Alves, ter abordado com o Provedor de Justiça, na última semana, sobre as dificuldades e avanços dos projectos de apoio às famílias vulneráveis, nesta Terça-Feira, 01 de Dezembro, foi a vez da Ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, que trouxe na agenda os principais desafios da juventude, como a formação, emprego e habitação. 

O encontro decorreu nas instalações da Provedoria de Justiça (Palácio da Justiça) e foi orientado por Sua Excelência, o Provedor de Justiça, Dr. Carlos Alberto Ferreira Pinto, acompanhado por Sua Excelência, a Provedora de Justiça -Adjunta, Dra. Florbela da Rocha Araújo, e de pelos directores e chefes de Departamento da mesma instituição. 

Das várias preocupações apresentadas pelo Provedor de Justiça, salientam-se aquelas que têm a ver com implementação das políticas de acesso ao emprego e à habitação, umas das questões que faz eco na vida dos jovens e que merece uma maior atenção por parte das autoridades governativas. 

Por sua vez, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, anotou todas as preocupações apresentadas pelo Provedor e garantiu continuar a trabalhar dentro dos objectivos a que se propõe o seu Ministério junto dos jovens angolanos. 

A reunião surge na sequência da preparação da mesa redonda entre o Provedor de Justiça e as instituições públicas do Executivo que acontece nos próximos meses, no âmbito da parceria existente entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, em Angola, e a Provedoria de Justiça. 

A mesa redonda prevê entre outros assuntos, a elaboração de uma estratégia de engajamento entre o Provedor de Justiça e as instituições públicas convidadas, bem como os mecanismos de acompanhamento das suas recomendações, com vista a materialização do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da agenda 2030 e do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), na defesa dos Direitos, Liberdades e Garantias dos Cidadãos, através dos meios informais, garantindo, assim, a justiça e a legalidade da actividade da administração pública. 

SECÇÃO DE COMUNICAÇÃO E IMAGEM DA PROVEDORIA DE JUSTIÇA, EM LUANDA, 01 DE DEZEMBRO DE 2020. 

Depois da Ministra da Acção Social, Fernandes Inglês de Almeida Alves, ter abordado com o Provedor de Justiça, na última semana, sobre as dificuldades e avanços dos projectos de apoio às famílias vulneráveis, nesta Terça-Feira, 01 de Dezembro, foi a vez da Ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, que trouxe na agenda os principais desafios da juventude, como a formação, emprego e habitação. 

O encontro decorreu nas instalações da Provedoria de Justiça (Palácio da Justiça) e foi orientado por Sua Excelência, o Provedor de Justiça, Dr. Carlos Alberto Ferreira Pinto, acompanhado por Sua Excelência, a Provedora de Justiça -Adjunta, Dra. Florbela da Rocha Araújo, e de pelos directores e chefes de Departamento da mesma instituição. 

Das várias preocupações apresentadas pelo Provedor de Justiça, salientam-se aquelas que têm a ver com implementação das políticas de acesso ao emprego e à habitação, umas das questões que faz eco na vida dos jovens e que merece uma maior atenção por parte das autoridades governativas. 

Por sua vez, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, anotou todas as preocupações apresentadas pelo Provedor e garantiu continuar a trabalhar dentro dos objectivos a que se propõe o seu Ministério junto dos jovens angolanos. 

A reunião surge na sequência da preparação da mesa redonda entre o Provedor de Justiça e as instituições públicas do Executivo que acontece nos próximos meses, no âmbito da parceria existente entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, em Angola, e a Provedoria de Justiça. 

A mesa redonda prevê entre outros assuntos, a elaboração de uma estratégia de engajamento entre o Provedor de Justiça e as instituições públicas convidadas, bem como os mecanismos de acompanhamento das suas recomendações, com vista a materialização do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da agenda 2030 e do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), na defesa dos Direitos, Liberdades e Garantias dos Cidadãos, através dos meios informais, garantindo, assim, a justiça e a legalidade da actividade da administração pública. 

SECÇÃO DE COMUNICAÇÃO E IMAGEM DA PROVEDORIA DE JUSTIÇA, EM LUANDA, 01 DE DEZEMBRO DE 2020. 

Anterior O PROVEDOR DE JUSTIÇA DE ANGOLA DESTACOU A IMPORTÂNCIA DOS ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Deixe o seu comentário

O Provedor de Justiça é uma Entidade Pública Independente do Estado…

Acesso Rápido

Relações Internacionais

© 2022 Provedor de Justiça de Angola - Todos os direitos reservados

wpChatIcon