Provedoria de Justiça constata condições da Associação de Apoio a Autistas

Provedoria de Justiça constata condições da Associação de Apoio a Autistas

Provedoria de Justiça constata condições da Associação de Apoio a Autistas

As dificuldades que as crianças autistas e outras de transtornos globais de desenvolvimento enfrentam no seu dia-a-dia foram constatadas hoje, sexta-feira 26, pelo Provedor de Justiça-Adjunto,  Aguinaldo Guedes Cristóvão, no decurso de uma visita realizada à sede da associação que defende os seus direitos, conhecida como APEGADA.

Segundo o presidente, António Teixeira, ela não tem o estatuto de utilidade pública e a insuficiência de recursos advêm desde a sua fundação, sobrevivendo da boa vontade de particulares, que se solidarizam com a causa dos pais com filhos nessa condição especial.

António Teixeira esclareceu que a  Associação Angolana de Pessoa Autista e com Transtornos Globais de Desenvolvimento (APEGADA) encontra-se num espaço cedido pelo Governo Central, mas, a maior parte das instalações foi ocupada por outras entidades, como a Administração do Benfica.

Além da exiguidade de espaços, destacou as dificuldades nos recursos didácticos para o ensino adequado e um ambiente de muito aquecimento, sem condições para as aulas práticas e profissionais.

A maior parte do pessoal em trabalho é colaborador e está dividido entre pais e voluntários que se doam pela causa

Os meninos, na sua maioria, não possuem registo civil ou Bilhete de Identidade,  por dificuldade de escrita e nível acentuado de pobreza. O Presidente da Associação revelou que a outra dificuldade é a falta de transporte para o apoio tanto do pessoal como das crianças.

Entre os principais desafios, destaca-se ainda a participação em fóruns internacionais e a educação inclusiva em Angola.

O Provedor de Justiça-Adjunto considerou a visita importante, à medida que serviu para falar com os pais e conhecer as condições dos meninos.

Fruto desta visita, será analisada e preparada uma base de cooperação entre as instituições para permitir celeridade na resolução das questões estruturantes apresentadas.

Recorde-se que a visita do Provedor de Justiça-Adjunto, Aguinaldo Guedes Cristóvão decorre de uma audiência que a Provedora de Justiça, Florbela Rocha Araújo, concedeu à associação no passado dia 2 deste mês e aconteceu no âmbito da Semana do Provedor de Justiça, em paralelo com duas palestras no Instituto Politécnico Industrial de Luanda “Ex Makarenko” e o Instituto Superior Kangonjo.

Anterior Florbela Araújo termina visita com prelecção de palestra

Deixe o seu comentário

O Provedor de Justiça é uma Entidade Pública Independente do Estado…

Relações Internacionais

Links Úteis

© 2024 Provedor de Justiça de Angola - Todos os direitos reservados

wpChatIcon